Saiba o que é gestão financeira e como ela ajuda sua empresa Saiba o que é gestão financeira e como ela ajuda sua empresa

Saiba o que é gestão financeira e como ela ajuda sua empresa

Dificuldades em gerenciar seu negócio? Leia este artigo e veja o que é gestão financeira e como ela pode ser uma importante aliada em seu empreendimento.

Saiba o que é gestão financeira e como ela ajuda sua empresa

Gestão financeira é uma prática gerencial, adotada principalmente em âmbito organizacional, que garante o atendimento do plano de negócios e crescimento sustentável de uma empresa.

Um gestor financeiro se apoia em dados e cria estratégias para minimizar os custos e fomentar a produtividade das operações, aumentando, assim, a eficiência corporativa. 

Além disso, uma gestão financeira eficiente viabiliza uma visão de longo prazo, que favorece tanto a percepção de liquidez e lucratividade da organização, quanto às decisões de investimento para a expansão do negócio.

Todo empreendedor objetiva o sucesso da sua empresa. Existem diversos fatores que se interligam para que esse objetivo seja alcançado. No entanto, para dar continuidade ao negócio é fundamental saber o que é uma gestão financeira e como adotar boas práticas para garantir esse controle financeiro.

Contudo, muitos empresários negligenciam a importância da contabilidade para a tomada de decisão organizacional. Para orientar você quanto a esse controle gerencial, desenvolvemos um conteúdo especial sobre gestão financeira. Continue a leitura e veja a seguir:

  • O que é gestão financeira?
  • Qual a importância da gestão financeira nas organizações?
  • Como realizar uma gestão financeira eficiente?
  • Quais erros prejudicam a gestão financeira?

O que é gestão financeira?

Conforme falamos anteriormente, com uma gestão financeira eficiente é possível provisionar, controlar e avaliar os resultados do negócio, assim como mensurar as possibilidades de expansão e credibilidade da marca diante dos competidores, clientes e investidores.

Para entender a importância dos processos financeiros nas empresas, basta atentar às consequências de uma má gestão ou de uma gestão ineficaz.

Enquanto os frutos de uma boa condução podem alavancar os resultados e proporcionar um rendimento de alta performance, a má gestão demonstra que não há um completo entendimento de como lidar com as operações da empresa. Portanto, a consequência mais séria pode ser a falência.

Mas como saber efetivamente se a situação financeira da empresa é favorável? Realizar as práticas de gestão não é fácil, porém existem ferramentas que auxiliam e aumentam a precisão da tomada de decisão gerencial.

Essas ferramentas são embasadas na contabilidade, ciência social que tem como objetivo o controle patrimonial. Logo, ela é a responsável por apresentar indicadores imprescindíveis para seu negócio.

Quando você entende como funcionam as análises de capital de giro, ciclos de caixa, empréstimos e fornecedores, itens rotineiros no dia a dia de qualquer empresa, fica fácil compreender também o fluxo contábil da companhia.

Afinal, por meio das demonstrações contábeis os agentes internos e externos da organização analisam o desempenho das finanças da empresa. Seja para manter o fluxo de caixa saudável, seja para conquistar a confiança dos investidores, por exemplo.

Então, você precisa entender como as pessoas veem sua organização, e a métrica essencial para atestar um bom desempenho é a capacidade de gerar lucro. 

Além disso, é essencial saber se algum produto ou serviço gera prejuízo, como anda o nível de endividamento da empresa, entre outros KPIs cujos resultados embasam as análises contábeis.

Qual a importância da gestão financeira nas organizações?

Veja a seguir, alguns motivos pelos quais você deve adotar boas práticas de gestão financeira.

Aumentar o lucro

Com a redução de custos e o aumento de faturamento, automaticamente a empresa aumenta seus lucros.

Garantir competitividade

Com maior controle financeiro também é possível limitar o aumento dos custos de produção para evitar o incremento no valor dos produtos vendidos, o que, consequentemente, evita a perda de competitividade do negócio.

Investir no crescimento

Com uma gestão financeira eficiente é possível potencializar a capacidade de crescimento da empresa.

Por exemplo, em uma manufatura, a gestão financeira garante autossuficiência de capital para investimento e instalação de uma planta produtiva adequada, com tecnologia e maquinário eficientes.

Além disso, ela garante a viabilidade das operações, superando os custos e riscos do negócio.

Garantir compliance

A gestão financeira garante a conformidade com os regulamentos municipais, estaduais, federais e outros específicos do setor do negócio. 

Assim, a empresa administra seus recursos contribuindo regularmente com as responsabilidades tributárias e previdenciárias que lhe compete, e ainda respeitando os padrões éticos e regulamentados entre o conselho administrativo, clientes, fornecedores e investidores do negócio.

Honrar com os compromissos financeiros

Ao acompanhar sua liquidez e reais resultados do seu fluxo de caixa, o gestor financeiro garante que a empresa tenha capital suficiente para cumprir com suas obrigações.

Além disso, permite prever cenários financeiros com base nos resultados atuais do negócio para antever problemas e evitar possíveis complicações de mercado que podem afetar o desempenho global da empresa.

Proteger o patrimônio

Todas as empresas são suscetíveis aos riscos inerentes às suas atividades de negócio:

  • riscos de mercado, como uma pandemia ou a mudança de comportamento dos consumidores-alvo da empresa;
  • riscos de crédito, que ocorrem em função do não pagamento de clientes ou a incapacidade de tomar empréstimos a taxas favoráveis;
  • risco de liquidez, que se refere ao rastreio e ao controle do fluxo de caixa e a estimativa das necessidades futuras de investimento;
  • risco operacional, mais abrangente, inclui vulnerabilidades que incorrem em ataques cibernéticos, falta de manutenção dos equipamentos, entre outras ocorrências que limitam a continuidade da empresa.

Não mitigar esses riscos significa colocar em perigo a operacionalidade do negócio e, também, é uma das formas das empresas responderem por não cumprir com suas obrigações financeiras e patrimônio. Assim, ele pode ser penhorado em processos judiciais para o pagamento de dívidas.

Como realizar uma gestão financeira eficiente?

Existem algumas boas práticas que são a base de uma gestão financeira com resultados positivos. Veja quais são elas a seguir.

Separe as despesas pessoais das organizacionais

Separar as despesas pessoais das empresariais é o pontapé inicial para uma boa gestão. Essa organização é primordial para saber, exatamente, como está a saúde financeira do seu negócio. Logo, não misture gastos pessoais com operações empresariais.

Já imaginou elaborar um fluxo de caixa com todas as saídas programadas do dia e, no final do período, verificar que o caixa ficou no vermelho porque você pagou as contas de casa com o dinheiro da empresa?

Esse é um exemplo de um tremendo furo no caixa. Se em sua instituição é habitual trabalhar dessa forma, você está camuflando os reais resultados do seu empreendimento. Então, é necessário começar a organizar as coisas.

Utilizar contas bancárias distintas, estipular um pró-labore para o administrador, determinar a remuneração dos sócios e fazer as conciliações bancárias são dicas que ajudam a reestruturar seus processos.

Mantenha o controle de vendas por meio de emissões fiscais

Outro ponto importante para a eficiência da gestão empresarial é a emissão de notas fiscais. Legalmente, não emitir nota pelos serviços ou vendas é sonegar, crime passível de autuações e multas.

Com a emissão da nota fiscal o consumidor estará seguro do produto que adquiriu e sua procedência. Além disso, é por meio da emissão da nota fiscal que são calculados os impostos obrigatórios para o funcionamento de qualquer organização.

Tenha um planejamento tributário

Uma das grandes reclamações no meio empresarial é a alta carga tributária. Contudo, entre os requisitos para uma gestão financeira de qualidade se encontra o planejamento tributário.

As informações contábeis tornam possível a visualização dos dados referentes aos tributos e, a partir disso, a delimitação de estratégias que reduzem a carga tributária exigível da empresa de forma legal.

Como se pode perceber, existem diversos fatores que influenciam no resultado dos negócios. Saber analisar, controlar, investir e reduzir gastos são apenas alguns desses princípios.

Quais erros prejudicam a gestão financeira?

Veja também quais erros impedem que um gestor adote uma gestão financeira eficiente na sua empresa.

Falta de ferramentas de controle

Um software ou outras ferramentas de controle permite que as equipes financeiras avaliem os resultados e alcancem seus objetivos. 

Portanto, um sistema de gerenciamento financeiro combina várias funções contábeis, de controle de estoque, gerenciamento de ativos, provisionamento de receita e processamento de pagamentos.

Ao integrar esses componentes-chave, o sistema garante, de forma automatizada, a visibilidade da situação financeira da empresa em tempo real, ao mesmo tempo que facilita as operações diárias, como processos de fechamento de caixa e conciliação bancária.

Gestão ineficiente de estoque

O controle de estoques é uma atividade-base para uma gestão financeira eficiente. Afinal, a quantidade de itens a serem vendidos, somados ao valor em caixa em decorrência das vendas, menos a margem de lucro aplicada deve ser o total de itens comprados no período.

Em um exemplo básico, suponha que sua empresa comprou R$1.000,00 e adotou uma taxa de lucro de 30%. No final do período apurado você precisa ter R$1.300,00 em caixa ou os R$1.000,00 em mercadoria. Se isso não ocorrer, algo está errado na sua gestão.

Cabe ressaltar que o exemplo apresentado é meramente didático, pois, o resultado final no caixa tem influência no valor do produto, que na precificação devem ser considerados os custos, despesas, impostos e o percentual de lucratividade na venda.

Descontrole na antecipação de recebíveis

A antecipação de recebíveis é outro problema na gestão financeira. Obviamente, é um mecanismo de ajuda emergencial que deve ser adotado em casos muito específicos, como para o pagamento de salários atrasados, por exemplo.

Entretanto, quando essa prática é adotada com frequência pode ser um sinal de que algo vai errado no seu fluxo de caixa, mais precisamente na disponibilidade de capital de giro para manter as operações da empresa vigentes em caso de eventualidades, como um passivo trabalhista ou impostos atrasados.

Os objetivos principais da gestão financeira são a redução dos custos corporativos, garantia da disponibilidade de capital para a manutenção das atividades da empresa e investimento no crescimento do negócio em longo prazo.

Além disso, o gerenciamento financeiro possibilita o planejamento, organização e controle adequado das atividades financeiras organizacionais.

A contabilidade surgiu para agilizar e melhorar os resultados da gestão empresarial. Dessa forma, aqueles que sabem o que é gestão financeira e como realizá-la de forma eficiente, poderão usufruir das informações do negócio e aumentar sua competitividade no mercado.

Agora que você sabe tudo sobre gestão financeira, aprenda também sobre a importância da contabilidade para a gestão de empresas familiares. Assim, você poderá potencializar, ainda mais, a capacidade de gerenciamento financeiro da sua empresa.