Insolvência salarial ou falência? Entenda a diferença! Insolvência salarial ou falência? Entenda a diferença!

Insolvência salarial ou falência? Entenda a diferença!

Mulher pensante sentada em uma mesa olhando para o celular

Insolvência salarial ou falência? Entenda a diferença!

Alguns conceitos fundamentais da gestão de um negócio podem causar confusão mesmo em empresários com experiência. Conhecer e entender como eles se diferenciam é importante e pode ajudar a tomar decisões melhores, seja no dia a dia ou em momentos cruciais. Um exemplo de dois termos que podem confundir e você precisa saber são insolvência salarial e falência.

Neste artigo, você vai aprender mais sobre ambos conceitos, além de descobrir qual é a verdadeira diferença entre eles. Confira!

O que é Insolvência

Insolvência é uma condição financeira. Quando ela ocorre, os ativos de uma empresa não cobrem seus passivos, de forma que a organização não tenha recursos suficientes para cumprir com suas obrigações em relação aos credores (prestadores de serviços, fornecedores, entre outros).

Insolvência salarial

Neste sentido, a insolvência salarial é a situação na qual não há condições financeiras de cumprir com as obrigações referentes ao pagamento de salários dos colaboradores. 

O que é Falência

Já a falência é um processo jurídico. Quando uma empresa declara esse estado, ocorre uma intervenção para assegurar a preservação dos recursos e o aproveitamento da sua capacidade produtiva. Assim, é possível otimizar o pagamento dos credores, ainda que não se possa cumprir integralmente as obrigações financeiras pendentes.

Vale a pena lembrar que, segundo a legislação brasileira, existe uma ordem de preferência para o pagamento dos credores em casos de falência. Nessa ordem, os créditos trabalhistas estão no topo da lista. Isso significa que, em geral, mesmo que uma empresa venha a falir, ela ainda pagará seus colaboradores.

Qual é a diferença entre Insolvência Salarial e Falência

Pelos conceitos, vemos que a primeira diferença entre insolvência salarial e falência é que o primeiro termo tem caráter financeiro-administrativo, enquanto o segundo, jurídico.

Uma organização insolvente pode evoluir para um processo de falência ou, ainda, de recuperação judicial. The driver can then what casinos are on the las vegas strip shift gears in the engine drive range,Other sports. No entanto, em alguns casos, é possível colocar as finanças em dia e tirar a empresa do vermelho sem a necessidade de intervenção externa.

Como é identificada a Insolvência

Pode parecer óbvio, mas vale reforçar: a insolvência não é uma situação à qual se chega de repente. Pelo contrário, em geral, ela é o último estágio de uma jornada bem longa de deterioração das condições financeiras da empresa. 

Por isso, é importante acompanhar indicadores que apontam para a situação de solvência ou capacidade de cumprir as obrigações. Esses indicadores permitem reconhecer quando existe o risco de avançar para a insolvência e, assim, tomar medidas para revertê-la.

O principal desses indicadores é o próprio índice de solvência. Ele é calculado por meio da seguinte fórmula:

Calculo do índice de insolvência

Assim, essa fórmula mostra se a empresa é capaz de, a partir do seu lucro líquido, cumprir com as obrigações de curto e longo prazo. Em geral, um índice de solvência de 20% ou mais é considerado saudável, mas os números variam conforme o setor em que a empresa atua. 

Como minimizar o risco de Insolvência

Existem medidas que as empresas podem tomar com o objetivo de reduzir o risco de insolvência. Vejamos algumas das principais.

Manter o controle financeiro-contábil

Em primeiro lugar, é preciso manter um  controle financeiro-contábil rigoroso. Desta forma, é possível alinhar melhor os gastos e as receitas da empresa, evitando criar uma situação de endividamento além da capacidade real de pagar.

Acompanhar o índice de solvência

Como apontamos anteriormente, é preciso acompanhar o índice de solvência e outros indicadores relevantes com regularidade. Esse acompanhamento permite identificar e corrigir fragilidades antes que elas comprometam mais seriamente as finanças.

Adotar boas práticas para a elaboração de orçamentos

Outro ponto importante são as boas práticas para a elaboração de orçamentos. Por meio delas, abrem-se portas para a reduzir custos com eficiência sem prejudicar a geração de valor dentro da empresa. 

Contar com o apoio de uma assessoria contábil

No geral, uma empresa especializada em assessoria e consultoria contábil e financeira também pode ser um aliado importante. Contar com o apoio de profissionais qualificados e das ferramentas técnicas adequadas é uma forma segura para manter as contas da empresa no caminho certo e longe da situação de insolvência empresarial.

Neste artigo, você conheceu melhor os conceitos de insolvência salarial e falência, além de descobrir a diferença entre eles. Também viu como indicadores podem ajudar a identificar a insolvência e aprendeu algumas medidas para minimizar o risco de cair nessa situação.

Quer aprender mais sobre gestão financeira e contábil nas empresas? Assine a newsletter da Progresso Contabilidade e receba conteúdos exclusivos!