Demonstrativos contábeis: o que são e quais os benefícios de utilizá-los? Demonstrativos contábeis: o que são e quais os benefícios de utilizá-los?

Demonstrativos contábeis: o que são e quais os benefícios de utilizá-los?

Toda empresa precisa elaborar demonstrativos contábeis. Aqui, você descobrirá porque eles são tão importantes na gestão do seu negócio!

Demonstrativos contábeis: o que são e quais os benefícios de utilizá-los?

Os demonstrativos contábeis são peças elaboradas pela contabilidade da empresa que têm por objetivo principal apresentar a situação financeira e patrimonial do negócio em determinado momento. 

Dessa forma, eles servem aos órgãos de fiscalização, a terceiros interessados e principalmente à gestão financeira da empresa, que as utiliza para tomar decisões importantes no âmbito empresarial.

Além de alguns deles serem de apresentação e registro obrigatórios, a correta elaboração desses documentos pode trazer uma série de benefícios para a empresa. O nosso objetivo, com este artigo, é mostrar como são formados os demonstrativos contábeis e as vantagens que eles podem proporcionar. Confira!

O que são os demonstrativos contábeis?

Podemos definir os demonstrativos contábeis como uma representação gráfica monetária da situação patrimonial e financeira de um negócio em determinado período, bem como a amostra de todas as transações realizadas por ele.

Apesar de constituírem uma obrigação para a empresa — ou seja, elas são obrigadas, pela Lei, a emitirem e registrarem tais documentos — as demonstrações contábeis têm por principal fim fornecer informações precisas e detalhadas sobre diversas questões do negócio, além de serem exigidas por terceiros para realização de empréstimos, cadastros e, até mesmo, para contratar com a administração pública.

São exemplos de demonstrativos contábeis: 

  • Balanço Patrimonial;
  • Demonstração de Resultados;
  • Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL);
  • Demonstrativo de Fluxo de Caixa (DFC);
  • Demonstração de Valor Adicionado (DVA);
  • Demonstração de Resultados do Exercício (DRE), entre outros.

Como eles são formados?

Todos os demonstrativos contábeis são formados pela movimentação auferida durante determinado período. A contabilidade da empresa realiza a escrituração de todos os fatos que movimentaram as finanças ou o patrimônio da entidade.

Entre os vários itens que são utilizados para a confecção de uma demonstração contábil, podemos destacar: 

  • documentos fiscais de entrada e saída;
  • recebimento de clientes;
  • despesas gerais;
  • compras de bens ou utensílios;
  • integralização de capital;
  • pagamento de fornecedores, salários, tributos etc.

Demonstrativos Contábeis Obrigatórios

Agora que você já sabe o que são os demonstrativos contábeis e como eles são formados, vamos conhecer melhor os que são obrigatórios. Veja, a seguir, os principais!

Balanço Patrimonial

O Balanço Patrimonial é um demonstrativo que oferece um quadro da situação patrimonial e financeira da empresa ao final de um certo período (em geral, de um ano), retratando seu patrimônio na forma de ativos, passivos e patrimônio líquido.

Por meio dele, é possível avaliar vários aspectos financeiros da organização, entre eles, o grau de rentabilidade, solvência, endividamento e liquidez — determinando a capacidade da empresa para cumprir suas obrigações de curto e longo prazo, com base no seu patrimônio atual.

Demonstração do Resultado do Exercício (DRE)

A DRE é um demonstrativo que retrata o desempenho da empresa no exercício, detalhando receitas, custos e despesas, para apurar seus resultados operacionais e não-operacionais.

Ela revela se, ao final de um exercício, a empresa obteve lucro ou apresentou prejuízo. Além de apresentar os valores nominais, a DRE também traz as margens percentuais, que possibilitam ter uma visão mais precisa do nível de lucratividade obtido.

Demonstrativo de Fluxo de Caixa (DFC)

Já o DFC é um demonstrativo que retrata as movimentações, ou seja, entradas e saídas de dinheiro do caixa da empresa ao longo de um certo período. Ele também apresenta o resultado, isto é, o saldo dessas movimentações.

Um fato importante sobre o DFC é que os lançamentos podem ser realizados de duas formas: pelo método direto ou pelo método indireto. O primeiro consiste em lançar as entradas e saídas a partir informações da tesouraria; o segundo, em obter as informações por meio de outros demonstrativos (Balanço e DRE). 

Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL)

A DMPL apresenta as alterações sofridas pelo patrimônio líquido da empresa dentro de um certo período. Nela, os itens retratados são as reservas de capital, as reservas de lucro e os lucros ou prejuízos acumulados.

É importante não confundi-la com o Balanço Patrimonial pois, embora eles tenham uma certa relação, há também uma diferença fundamental entre eles. O Balanço retrata o estado do patrimônio em um momento específico, enquanto a DMPL mostra como esse estado se transformou dentro de um período.

Demonstração de Valor Adicionado (DVA)

A DVA demonstra, em termos financeiros, a riqueza gerada por uma empresa dentro de um certo período. Essa riqueza, que é o valor adicionado, corresponde à diferença entre o custo da produção e o valor de tudo que foi produzido.

Um ponto importante é que a DVA é um demonstrativo que mostra a evolução ao longo do tempo. Por isso, ela apresenta uma comparação do valor adicionado em dois momentos diferentes. Essa comparação deve ser tanto em termos nominais, isto é, números absolutos, quanto relativos, em porcentagens.

Notas Explicativas

Por último, as Notas Explicativas têm o objetivo de apresentar questões complementares aos demonstrativos, quando essas informações são necessárias para esclarecer a situação demonstrada ou mencionar fatos que podem alterar a situação futura do negócio.

Dessa forma, elas podem ser relacionadas a qualquer demonstrativo, do Balanço Patrimonial ao DVA. Outro aspecto importante é que as notas não precisam explicar todas as informações do demonstrativo, apenas aquelas mais relevantes e que realmente demandam esclarecimento.

Demonstrativos contábeis não obrigatórios: Balanço Social

Além dos demonstrativos contábeis obrigatórios que foram mencionados na lista do tópico anterior, existe também um demonstrativo não obrigatório que merece destaque. Trata-se do Balanço Social.

O Balanço Social está relacionado ao conceito de contabilidade ambiental — que utiliza os princípios da contabilidade tradicional para avaliar de maneira mais objetiva o impacto das atividades de uma empresa sobre o meio ambiente

Dessa forma, ele é um demonstrativo que apresenta o resultado da empresa em um certo período, em relação às suas iniciativas de responsabilidade social. Em outras palavras, é uma forma de prestação de contas à sociedade.

Mesmo que não exista uma exigência legal em relação ao Balanço Social, ele traz uma grande vantagem para a empresa. Ao elaborar e apresentar esse demonstrativo, a organização reforça seu compromisso com a responsabilidade social e valores como transparência.

Ou seja, constrói uma imagem positiva diante de clientes, fornecedores, investidores, parceiros e até mesmo do Governo. Essa imagem pode abrir portas para novas oportunidades de negócios, especialmente com a preocupação cada vez maior da sociedade com questões ambientais.

Quais as vantagens de elaborar as demonstrações contábeis?

Nesse tópico, vamos mostrar três situações em que as demonstrações contábeis podem fornecer vantagens para a empresa que realiza o procedimento de acordo com o que está estabelecido na legislação. Continue lendo!

Facilidade na obtenção de crédito

As demonstrações contábeis, como o Balanço Patrimonial e a Demonstração de Resultados, são os documentos que as instituições bancárias e financeiras mais avaliam antes de ceder crédito para uma empresa. Sendo assim, caso pretenda adquirir esse tipo de serviço no futuro, é fundamental tê-las com seus respectivos registros.

Possibilidade de contratar com a administração pública

Outra grande vantagem das demonstrações contábeis é a possibilidade de contratar com a administração pública federal, estadual ou municipal. Esses entes, ao realizarem seus procedimentos licitatórios para contratação de serviços ou compra de mercadorias, exigem que a empresa candidata forneça seus demonstrativos.

Portanto, se a sua empresa não tem tais documentos, ela sequer poderá participar de um concurso em um órgão público, ainda que seu negócio seja extremamente lucrativo e sadio, independentemente da qualidade com a qual você executa as atividades.

Verificação da saúde financeira da empresa

Por fim, podemos citar, como um dos principais benefícios desses documentos, a facilidade de verificação da situação financeira da empresa em determinado período. Como mencionamos, os demonstrativos contábeis refletem a realidade de um negócio, tanto em suas finanças quanto em questões patrimoniais.

Sendo assim, eles são uma excelente fonte de informação para a gestão e a administração de um empreendimento, que utilizarão tais peças contábeis nas tomadas de decisões gerenciais importantes para garantir o crescimento e o desenvolvimento da empresa.

Assim, é fundamental que você, enquanto gestor de um negócio, independentemente do tamanho, realize todos os trâmites necessários para o fechamento e registro de todas as demonstrações contábeis e, em conjunto com seu contador, faça as devidas e necessárias análises.

Gostou desse artigo sobre os demonstrativos contábeis e suas vantagens? Acompanhe também nossas redes sociais e fique por dentro de todas novidades! Estamos no Facebook, Instagram, LinkedIn e YouTube.