Como pagar menos imposto de renda na empresa? Confira algumas dicas - Blog Progresso Contabilidade Como pagar menos imposto de renda na empresa? Confira algumas dicas - Blog Progresso Contabilidade

Como pagar menos imposto de renda na empresa? Confira algumas dicas

Quer saber como pagar menos imposto de renda para evitar impactos negativos no caixa do negócio? Leia este post e descubra!

Como pagar menos imposto de renda na empresa? Confira algumas dicas

A alta carga tributária que incide sobre as empresas no Brasil pode influenciar diretamente no caixa e no desenvolvimento da organização. Por esse motivo, muitos empreendedores estão buscando entender como pagar menos imposto de renda na atividade de forma lícita. 

Isso porque, quanto mais a empresa aumenta suas vendas, através da diversificação de novos produtos e serviços, maiores são os tributos incidentes na operação. No entanto, quando as práticas permitidas por lei são aplicadas, diversos benefícios são alcançados, como a apuração de alíquotas menores e, a redução de custos. Economia que pode ser usada para investimentos focados em melhoria, expansão e a manutenção de um caixa saudável.

Quer saber como é possível pagar menos imposto de renda? Então leia este conteúdo e veja as dicas que preparamos!

Faça um planejamento tributário

Uma forma eficiente de pagar menos imposto de renda é realizar um planejamento tributário — um tipo de registro de todas as obrigações fiscais. Para isso, é necessário realizar uma análise de mercado e das condições do negócio, já que tudo isso influencia na quantidade de impostos que incidem na operação.

O planejamento é importante para avaliar diversos aspectos, como ramo de atuação, custos fixos e variáveis, despesas fixas e variáveis, faturamento mensal e anual, além de relacionar os dados obtidos com a margem de lucro que pretende atingir.

Enquadre a empresa no regime tributário mais benéfico

Após a elaboração do planejamento tributário, é o momento de averiguar o regime tributário que melhor se adapta ao perfil da empresa, entre as três opções disponíveis: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real. Entenda um pouco mais sobre eles a seguir.

Simples Nacional

É um sistema muito utilizado por micro e pequenas empresas, uma vez que apresenta alíquotas menores dos impostos e os reúne em uma única guia de pagamento, conhecida como Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS). Para se enquadrar nesse modelo, é preciso que o negócio adquira uma arrecadação anual de até R$ 4,8 milhões.

Lucro Presumido

Nesse caso, a tributação é estabelecida pela base de cálculo do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), e pode ser escolhida por companhias que não possuem atividades que estão obrigadas a se enquadrar no Lucro Real.

A margem de lucro é predefinida pela legislação, e caso a empresa consiga uma margem maior, a alíquota vai recair sobre a margem prefixada. Já se a margem de lucro for menor, o cálculo será feito considerando a margem presumida.

Lucro Real 

É o regime mais indicado para instituições onde o lucro líquido (receita menos custos menos despesas), seja menor que a presunção de lucro do regime tributário de lucro presumido.  Ou seja, lucro inferior a 32% para empresas prestadoras de serviços e 8% para empresas de comércio. O cálculo que determina os valores a serem apurados considera o lucro líquido do negócio. Ou seja, o resultado auferido da subtração líquido (receita menos custos menos despesas).

Mantenha os impostos em dia

Caso falte um controle efetivo, pode acontecer de a empresa atrasar o pagamento dos impostos, gerando diversos problemas com o Fisco. Isso pode levar à aplicação de penalidades e multas prejudiciais para as finanças do negócio, além de bloqueio de contas bancárias, penhoras de bens, responsabilidade do pagamento por proprietários e sócios etc.

Diante disso, é necessário manter uma boa organização e ter um acompanhamento frequente para evitar que esses atrasos aconteçam.

Nunca pratique a sonegação de impostos

Um dos principais erros praticados pelas companhias que buscam reduzir a incidência dos seus impostos é cometer a sonegação. É necessário ressaltar que essa prática não acontece somente quando se deixa de quitar algum tributo, mas também por falta de entendimento sobre o assunto, esquecimentos, escolha de uma atividade diversa da praticada na hora de abrir o negócio, omitir o faturamento, entre outras ações.

Não se esqueça que sonegar impostos é um crime que pode gerar sérias consequências. Então, não cometa nunca essa prática. Manter as obrigações fiscais em dia e ter o controle dos tributos é primordial para que eles sejam cumpridos nas datas adequadas e todos os dados sejam enviados para os órgãos fiscalizadores, evitando possíveis dores de cabeça.

Monitore o calendário tributário

Outra dica importante é acompanhar e estar sempre atento ao calendário tributário, considerando que alterações relativas às datas de pagamentos e cumprimento das obrigações podem acontecer. A falta de atenção quanto a isso pode gerar problemas no que se refere ao imposto de renda.

Estude a possibilidade de utilizar os incentivos fiscais

Antes de o ano fiscal finalizar, o ideal é que você realize um estudo sobre quais são os incentivos fiscais existentes e como eles podem ser úteis para o negócio. Essa análise deve ser feita com a finalidade de gerar o desenvolvimento da economia por meio da minimização de impostos pelos órgãos públicos.

No entanto, para conquistar esse incentivo, é necessário executar alguma atividade que colabore para o crescimento da região ou auxiliar em programas de cunho social. Ao contar com a Lei Rouanet, por exemplo, as empresas estão autorizadas a destinar uma quantia que seria paga em impostos para o apoio de algum projeto cultural, fazendo com que um abatimento desse valor seja feito no IRPJ.

Outra situação é quando a companhia está com os impostos atrasados, e pode averiguar a viabilidade de contar com o Programa de Recuperação Fiscal (Refis), que tem o intuito de incentivar as organizações a realizarem o pagamento dos tributos em atraso sem juros. Normalmente, essa oportunidade ocorre uma vez ao ano.

Conte com uma assessoria especializada 

Caso ainda tenha dificuldades de entender como pagar menos imposto de renda, a melhor alternativa é ter uma ajuda especializada como parceira em todos os processos fiscais e tributários. Esse serviço vai ajudar e orientar sobre os processos legais e como manter um gerenciamento mais efetivo.

Dessa forma, esse serviço burocrático fica nas mãos de uma equipe qualificada, capaz de manter todas as obrigações e pagamentos em dia e adequadas à lei, evitando erros fiscais que comprometam os resultados.

Agora você já sabe como pagar menos imposto de renda. Maximale de se sentir son achat viagra en ligne sans ordonnance asgg.fr/ impressionnant de mystic. O ideal é contar com uma empresa como a Contabilidade Progresso, capaz de contribuir para que tudo seja resolvido de forma ágil e prática, já que oferece soluções fiscais, contábeis, trabalhistas, de controle patrimonial, entre outros. Além disso, se preocupa em entender o negócio de forma complexa para propor as estratégias mais adequadas às necessidades de cada cliente, aproveitando as melhores oportunidades e simplificando a rotina contábil.

Quer economizar no pagamento de impostos da sua empresa de forma legal? Então, entre em contato com a gente e veja como nossas soluções podem ajudar!