O que é um plano de negócios? Veja como montar o seu

Para quem deseja empreender, e até para quem já começou, o plano de negócios é um aliado na gestão. Descubra como elaborar o seu neste artigo!

O que é um plano de negócios? Veja como montar o seu

Muitos empreendedores trabalham na construção do seu negócio movidos pela intuição, sem nenhum planejamento – e essa é, em parte, a razão pela qual, segundo dados divulgados pelo IBGE em outubro de 2019, 60% das empresas fecham em até cinco anos após sua abertura. Portanto, o segredo para manter as portas abertas inclui um bom plano de negócios.

Um dos motivos pelos quais é comum ver empreendedores que trabalham sem plano de negócios é que eles não conhecem essa ferramenta ou não entendem sua verdadeira importância. O outro motivo é que eles não sabem como utilizar essa ferramenta; afinal, elaborar um plano de negócios não é assunto que se aprende nas escolas. 

Neste artigo, você vai encontrar todas as informações essenciais para criar um planejamento sólido do seu negócio. Continue a leitura e descubra!

O que é um plano de negócios?

O plano de negócios é um documento que estabelece os princípios do negócio, os objetivos e a estratégia adotada para concretizá-los.

Em relação aos princípios, ele inclui principalmente:

  • a maneira como a empresa vai operar (como ela vai produzir, realizar as vendas e entregar o produto ou serviço ao cliente);
  • o posicionamento do negócio no mercado (qual é seu nicho, quem deseja alcançar e quais são seus diferenciais em relação aos concorrentes);
  • a análise da viabilidade financeira (quais devem ser os preços praticados). 

Já para os objetivos, inclui: 

  • a lucratividade que deverá ser atingida a cada período, e como isso será feito;
  • a fatia de mercado que deverá ser conquistada a cada período;
  • os novos produtos e serviços que deverão ser lançados.

Vale ressaltar que todo plano de negócios apresenta as premissas e os objetivos da empresa, mas os elementos específicos que aparecem nesse documento podem variar conforme as necessidades da sua empresa. 

Para finalizar esta questão, tenha em mente que, embora nosso foco seja na elaboração do documento antes de abrir o negócio, é sempre possível criar e atualizar o plano após a abertura. De fato, se você já tem uma empresa, mas não tem plano de negócios, elaborar esse documento deve ser uma prioridade.

Por que o plano de negócios é importante?

Para um empreendedor que tem uma ideia na cabeça e quer transformá-la em realidade, criar um plano de negócios pode não ser prioridade. No entanto, existem bons motivos pelos quais a elaboração desse documento é um passo que não pode ser ignorado.

Em primeiro lugar, a ideia que o empreendedor tem na cabeça, em geral, é uma ideia do seu negócio já pronto e funcionando. No entanto, ele precisa ter certeza de que esse negócio será viável antes de começar.

Por exemplo, se o negócio não tiver potencial para gerar receita suficiente, se manter de portas abertas e trazer lucro, ele inevitavelmente fechará. Identificando a inviabilidade antes de abrir as portas, o empreendedor evita desgastes desnecessários e pode fazer ajustes na sua ideia original ou, simplesmente, partir em busca de uma nova.

Na sequência, considerando que a ideia seja viável, o empreendedor também precisa estabelecer, com clareza, alguns aspectos fundamentais do seu negócio que vão fazer a diferença na hora de tomar decisões.

Suponhamos que ele tenha a ideia de um novo produto para trabalhar. Se não houver clareza sobre o posicionamento da empresa no mercado, um aspecto fundamental, não será feita uma boa avaliação do investimento.

Em terceiro lugar, depois que o negócio foi constituído e que esteja em funcionando, é preciso saber em qual direção conduzi-lo. Em outras palavras, é preciso ter objetivos e estratégias. 

Vale a pena ressaltar que uma empresa com objetivos, mas sem estratégias, é como um avião que tem destino, mas não tem rota de voo: gasta energia sem direção e pode acabar estagnado, dando voltas em círculos ou se afastando do ponto desejado.

Nesse caso, o plano de negócios é o mapa que traça a rota e permite chegar ao destino de maneira eficiente.

Por último, este tipo de documento é considerado um requisito para captar recursos financeiros. Se você precisar, por exemplo, de um empréstimo bancário para comprar os equipamentos da sua empresa, os bancos o solicitarão como pré-requisito. Quando já se tem ele pronto, esse processo é bem mais simples e rápido.

Quais são os desafios de um plano de negócios?

Como vimos, o plano de negócios desempenha um papel fundamental para o sucesso antes e depois de abrir um negócio. No entanto, existem desafios para elaborar esse documento. Vamos destacar três deles.

Pesquisa e reflexão

O primeiro é que ele é um documento que exige pesquisa e reflexão. Por isso, é comum sentir-se tentado a abreviá-lo. No entanto, ao fazer isso, você provavelmente deixará de fora informações que seriam úteis e importantes para a gestão do seu negócio.

Por isso, não pule etapas. Em vez disso, invista seu tempo para elaborar um plano completo, que aborde o máximo de aspectos possíveis sobre sua empresa. Essa preparação, embora demorada, pode economizar muito tempo e evitar problemas no futuro.

Previsões futuras

O segundo desafio é que o documento não pode ser apenas baseado na hipótese de que tudo vai dar certo. Um bom plano de negócios também precisa trazer considerações sobre o que pode dar errado ao longo do caminho e apontar as alternativas que podem ser adotadas para lidar com problemas futuros.

Planejamento completo

Já o terceiro desafio é que o plano de negócios não é simplesmente um planejamento sobre as atividades operacionais e financeiras. Trata-se de um documento que aborda todas as áreas da empresa: financeira, operacional, comercial, mercadológica, logística e outras. Assim, o empreendedor precisa entender um pouco sobre cada uma delas para elaborar seu plano adequadamente. 

Como elaborar um plano de negócios?

Chegamos, então, à parte prática deste artigo. Agora, você vai entender como é elaborado um plano de negócios. Conforme já foi apontado, alguns pontos desse documento podem variar de acordo com as características da sua empresa. Porém, os elementos que você verá aqui estão presentes em, basicamente, todos os casos.

Sumário Executivo

O sumário executivo é a primeira parte do plano. Consiste em um resumo de algumas das principais informações, que serão desenvolvidas mais detalhadamente ao longo das próximas seções.

Ele traz a descrição do negócio, diferencial, missão, principais produtos ou serviços, perfil de clientes, localização, investimento inicial total, regime jurídico e regime tributário.

Descrição da Empresa

Aqui, é possível explicar com mais detalhes o negócio. Se você estiver criando um plano para um negócio que já existe, pode informar há quantos anos atua no mercado, quantos funcionários emprega e qual foi o faturamento dos últimos anos. Caso seu empreendimento seja novo, inclua as expectativas em relação ao seu futuro.

Análise Estratégica

Nesta seção, é feita uma análise estratégia do seu negócio em relação ao mercado. Deve-se especificar o nicho de atuação, diferencial, concorrentes diretos e indiretos, as forças e fraquezas em comparação aos concorrentes, o perfil dos clientes, as tendências de consumo atuais e as possíveis transformações futuras que podem afetar sua empresa.

Plano de Marketing e Vendas

Nesta etapa, são abordadas as estratégias de marketing, vendas dos produtos e serviços da empresa. Uma informação indispensável que deve ser incluída aqui é a precificação. Outras informações importantes são: campanhas de divulgação, programas de fidelidade e metas de faturamento.

Plano Operacional e Logístico

Considerada uma das principais seções do plano de negócios, é aqui que você deve explicar qual caminho seu produto ou serviço percorrerá até chegar no seu cliente final. Entre as informações relevantes desta etapa estão a análise dos fornecedores disponíveis e a descrição da dinâmica de cadeia dos suprimentos, parte que apresenta os relacionamentos e as parcerias entre as empresas.

Plano Financeiro

Finalmente, é nesta seção que são elaboradas as projeções das finanças, com receitas, despesas e resultados previstos para os próximos períodos. O plano financeiro também deve incluir análises sobre os recursos que a empresa precisará captar externamente, a capacidade de pagamento de dívidas e o impacto dos tributos, como o Imposto de Renda, sobre os resultados.

Esses são os elementos que não podem faltar em um plano de negócios. A recomendação principal é desenvolver um documento detalhado e com informações precisas. Afinal, como vimos, ele funciona como um mapa que orienta as decisões na gestão do seu negócio. Dessa forma, ele precisa ser confiável e apontar a direção certa.

Uma consultoria especializada pode ajudar nessa missão. O plano financeiro, por exemplo, é um elemento complexo, pois exige conhecimentos técnicos específicos nas áreas administrativa, financeira, fiscal e tributária. 

Quer aprender mais sobre assuntos como este? Acompanhe nossas atualizações no Facebook, LinkedIn, Instagram e YouTube!

 

Close Bitnami banner
Bitnami