Descubra como ter um controle do fluxo de caixa impecável Descubra como ter um controle do fluxo de caixa impecável

Descubra como ter um controle do fluxo de caixa impecável

Saiba boas práticas para manter o controle do fluxo de caixa impecável!

Descubra como ter um controle do fluxo de caixa impecável

O empreendedor é um sonhador em sua essência. Não por acaso, isso o move a cruzar a fronteira do trabalho assalariado. Entretanto, passada a lua de mel inicial, o empresário pode ver seu próprio negócio se tornar um pesadelo, caso não tenha um controle efetivo das finanças. Por isso, é importante trabalhar o fluxo de caixa.

Sendo assim, ele utiliza todos os recursos que duramente acumulou ao longo da vida e aposta suas fichas em um novo negócio, com o objetivo de que sua iniciativa vença e propicie uma melhor qualidade de vida para si e sua família. Nesse contexto, você já conheceu alguma PME (Pequenas e Médias Empresas) lucrativa que não tivesse controle do fluxo de caixa?

De acordo com estudos do SEBRAE, os empreendedores apontam que cerca de 5 em cada 10 empresas fecham por falta desse controle. O dado nos revela que as PMEs encerram suas atividades pela ausência de uma gestão adequada de seus recursos. Assustador, ao considerarmos que é possível fazer um planejamento apropriado. E administrar essa temática passa pelas mãos do gestor.

Além disso, o fluxo de caixa é essencial para dar suporte nas tomadas de decisão, como investimentos, inovação, treinamentos, entre outros.

Portanto, reflita: como está seu controle do fluxo de caixa hoje? Você está com a gestão nas mãos? Sua empresa está preparada para fazer investimentos e se tornar ainda mais sustentável?

Se você não tem as respostas para essas perguntas, fique tranquilo! Este artigo abordará boas práticas de modo que você possa manter um fluxo de caixa impecável. Venha conosco e aproveite a leitura!

O que é o fluxo de caixa?

O fluxo de caixa é como o coração de uma empresa. Por meio dele, é possível ter o dinheiro necessário para realizar suas atividades e continuar em funcionamento. Portanto, ele registra toda a movimentação de dinheiro.

Basicamente, o controle do fluxo de caixa está concentrado nas contas a pagar e receber. Assim, você identifica se sua empresa é financeiramente sustentável.

Para ter um monitoramento eficiente, é preciso registrar todas as receitas e despesas. Inclusive, os valores menores. Além disso, a inclusão dos dados é diária, semanal ou mensal. O processo pode ser realizado em um caderno ou planilha, mas o ideal é usar um sistema automatizado.

A importância do fluxo de caixa para as empresas

O principal motivo para adotar o fluxo de caixa é usar as informações para se planejar financeiramente. Ao saber quanto entra e sai de dinheiro, é possível projetar investimentos e expandir as operações.

Mais do que isso, essas informações permitem ter uma ideia mais clara do negócio. Por exemplo, é possível fazer análise de sensibilidade e calcular a rentabilidade, lucratividade e o ponto de equilíbrio.

Além disso, os valores mostram a saúde financeira da empresa. Como consequência, é possível tomar decisões embasadas e elaborar um plano geral para todas as operações.

Da mesma forma, torna-se viável prever a necessidade de recursos no futuro. Assim, a empresa define se precisará de um empréstimo ou se tem capital suficiente para honrar seus compromissos.

Dicas para ter controle do fluxo de caixa

Agora que você viu o que é e porque realizar o controle do fluxo de caixa, chegou o momento de ver as dicas práticas. Confira a seguir.

Registre e categorize todas as movimentações

O pontapé inicial é fazer uma avaliação detalhada de como estão as movimentações do empreendimento. Agrupe todos os saldos a pagar e receber (banco, clientes, fornecedores, etc). Assim, você terá uma noção inicial para seu planejamento. Qualquer movimento deve ser registrado.

Logo depois, categorize as receitas e despesas. Contas de água, luz, telefonia e internet podem estar num grupo. Já a folha de pagamento e impostos devem ser colocados em outras classes. Essa ação será muito útil especialmente na emissão de relatórios para seu processo decisório.

Mantenha um controle periódico

Tem o ditado popular que diz: “o olho do dono é que engorda o gado”. Ele se aplica perfeitamente ao controle do fluxo de caixa. Com as movimentações atualizadas e categorizadas, você pode fazer uma avaliação constante.

Esse acompanhamento vai ajudar, inclusive, na gestão dos detalhes. Você deve conhecer o destino de cada centavo aplicado. Assim sendo, o ideal é que olhe, ao menos, uma vez ao dia.

Seja realista ao avaliar o capital de giro

Nessa esfera, seja prudente e observe a realidade. Trabalhe com relatórios precisos e analise os dados. Será que não é o momento de rever algum contrato de fornecimento ou com cliente? Tem margem para contratar um treinamento e aumentar a produtividade?

Uma das formas de garantir um bom capital de giro é gerir bem seus estoques. Inventários periódicos e controle dos níveis de insumos são práticas constantes a realizar.

Planeje o curto e longo prazo

Agora, já com um controle do fluxo de caixa adequado, revise-o hoje e amanhã. Faça um fluxo de caixa projetado, visando propiciar uma visão do comportamento das finanças da empresa nos próximos períodos. Por mais difícil que possa ser, tome as decisões que forem necessárias.

Diferencie as contas pessoais das do negócio

Muitas vezes, é comum o empreendedor misturar tudo num só cesto. Contudo, isso se caracteriza como um grande passo para o descontrole. Por isso, nesse quesito, uma boa prática é estabelecer um pró-labore e administrá-lo com coerência.

Planeje e gerencie o estoque

Como destacamos, é importante gerenciar o estoque. Isso porque ele é um dos ativos mais importantes do negócio. Ao mesmo tempo, representa capital de giro parado.

Isso significa que é preciso fazer um bom controle dos itens armazenados. Caso contrário, sua empresa pode ter problemas.

Por exemplo, um estoque muito grande demonstra um giro lento. Ou seja, há pouca saída de alguns produtos. Além disso, o dinheiro está parado. Isso impede que ele seja utilizado para outras finalidades, como a realização de investimentos.

Por outro lado, um estoque baixo representa perda de oportunidade. Sem encontrar o que procura, o comprador vai para a concorrência. Assim, mais do que uma venda, você pode ter prejuízos com sua reputação e fidelização de clientes.

Faça a projeção do fluxo de caixa

Projetar o fluxo de caixa significa se preparar para o futuro. A ideia é fazer o controle normal e já incluir dados dos próximos dias, semanas e até meses. Assim, você tem uma ideia de como serão as entradas e saídas.

Por exemplo, imagine que você adquiriu uma máquina com pagamento em 6 vezes. Você já anota as prestações para o próximo semestre. Assim, sabe que aquela parte do rendimento está comprometida.

O mesmo procedimento deve ser feito para os recebimentos. Com o tempo, será possível definir a melhor data para pagamentos do seu negócio.

Em resumo, efetivar um bom fluxo de caixa é imprescindível para o bom funcionamento das atividades. Essa é a melhor forma de definir o que fazer agora e no futuro.

Então, gostou do nosso artigo sobre controle do fluxo de caixa? Aproveite, assine nossa newsletter e mantenha-se sempre atualizado sobre os nossos conteúdos!