Conheça 5 boas práticas de delegação de tarefas em uma PME!

4 minutos para ler

Saber como fazer a delegação de tarefas é uma das habilidades mais importantes de um líder para que ele consiga desenvolver uma pequena ou média empresa. Como é inviável que ele realize todas as operações do negócio por conta própria, é fundamental que ele saiba dividir suas atividades entre os colaboradores da forma mais eficiente e vantajosa possível.

Muitos gestores não enxergam a relevância dessa atividade, mas ela pode ser o grande diferencial para que o negócio impulsione seu crescimento no mercado. Entenda, a seguir, qual é a importância real da delegação de tarefas e, depois, as cinco táticas mais efetivas para fazê-la. Boa leitura!

A importância da delegação de tarefas

Diferentemente do que muitos pensam, o líder não é um indivíduo que acumula mais funções que os demais, mas, sim, aquele que sabe delegar as responsabilidades de seu cotidiano entre os colaboradores.

Ao fazê-lo, ele diminui sua sobrecarga de trabalho e consegue concentrar-se nas suas funções, como realizar melhores planejamentos estratégicos, desenvolver o potencial de seus colaboradores, monitorar as atividades exercidas na organização e tomar medidas para aumentar a produtividade da equipe.

O ato também permite traçar um perfil mais detalhado de cada colaborador, explorar o potencial coletivo ou individual da equipe, maximizando a competitividade do negócio perante o mercado.

As cinco melhores práticas de delegação de tarefas

A delegação é mais complexa que muitos imaginam, sendo preciso desenvolver um bom planejamento e aplicar técnicas específicas para isso. A seguir, listamos e explicamos as cinco melhores práticas para fazê-la.

1. Treinar o pessoal

Não é possível cobrar os resultados esperados do encarregado pela tarefa se ele não sabe exatamente como executá-la. Por essa razão, é necessário investir em um bom treinamento do pessoal, que contemple melhorias:

  • nas habilidades técnicas (hard skills);
  • nas habilidades interpessoais (soft skills);
  • no comportamento adequado aos valores e à cultura organizacional.

É importante escolher o modal de treinamento mais adequado para a atividade e empresa, podendo ser online, in company (dentro da empresa), na unidade de uma instituição de ensino, em workshop etc.

2. Ser específico

A comunicação deve ser clara e objetiva no momento de delegação de tarefas, pois isso evita dúvidas sobre sua responsabilidade ou como a atividade deve ser feita no campo prático. Também é relevante determinar o prazo para entrega dos resultados, expor a importância da atividade para a empresa e explicar por que ele foi escolhido – demonstrando suas habilidades e capacidades.

3. Conhecer os colaboradores

É crucial estudar as competências, os pontos fortes e fracos e as demais características de cada colaborador. Com essas informações, você conseguirá transferir as tarefas para as pessoas que entregarão os resultados desejados, bem como verificar se o delegatário precisará de um treinamento complementar.

4. Oferecer suporte contínuo

Para que a tarefa seja bem-sucedida, não basta simplesmente transferir a responsabilidade, será preciso auxiliar o profissional para solucionar suas eventuais dúvidas.

Como você terá delegado a tarefa para o profissional mais adequado para executá-la, poucas incertezas surgirão, mas ainda será necessário acompanhar os resultados nos primeiros dias e oferecer feedbacks para garantir a melhoria contínua.

5. Reconhecer o trabalho

Por fim, a última prática consiste em reconhecer o esforço do profissional e recompensá-lo pelo trabalho realizado. Defina metas claras, alcançáveis e estipule uma recompensa atrativa para ele.

Lembre-se de que nem todo prêmio precisa ser em dinheiro, sendo possível oferecer dias de folga, reconhecimento de seu progresso, recomendações, permissão trabalhar em projetos diferentes, concessão de horários flexíveis etc.

Quando a delegação de tarefas é realizada de maneira eficiente, ela impacta positivamente nos resultados do negócio e impulsiona a produtividade de todos os colaboradores — incluindo os gestores —, aumentando a competitividade do negócio. Entretanto, para receber esses benefícios, é preciso ter um bom planejamento e seguir as dicas explicadas neste post.

Gostou das nossas dicas? Compartilhe o post nas suas redes sociais, pois ele pode ser útil para seus parceiros e colegas!

Contador e empresário há 27 anos no setor, tem como principal característica, a inovação e a transformação da prestação de serviços contábeis, com foco no resultado de seus clientes. Transformador, investe em infraestrutura, na valorização de sua equipe e no desenvolvimento de novas tecnologias, valorizando a mente, a gestão e os resultados de todos os envolvidos, equipe, clientes e fornecedores.

Você também pode gostar

Deixe um comentário