A importância da contabilidade para a gestão de empresas familiares

7 minutos para ler

A empresa familiar é um dos tipos de negócio mais populares no Brasil, de acordo com a Agência Sebrae de Notícias, 52% das micro e pequenas empresas têm sócios ou colaboradores que são parentes. Entretanto, para que esse tipo de organização alcance sucesso e consiga sobreviver no mercado a longo prazo, é necessário aplicar estratégias específicas de gestão de empresas familiares.

Para isso, os gestores devem conhecer os desafios e entraves ao desenvolvimento dessas empresas, bem como ter o apoio de uma contabilidade gerencial que o ajude a solucionar seus problemas. Na leitura deste artigo, você encontrará as informações necessárias para impulsionar o crescimento do negócio. Confira!

Quais são os desafios da gestão de empresas familiares?

As contrariedades específicas das empresas familiares estão ligadas ao fato de que elas são compostas por membros familiares, o que faz com que eles não tenham a mesma conduta, interesse ou profissionalização de talentos contratados pelos gestores. Veja quais são os desafios a seguir.

Condutas inadequadas

Geralmente um negócio é criado a partir da vontade de um dos membros de realizar seu sonho de empreender ou melhorar sua qualidade de vida.

Mas nem todos terão a mesma dedicação para o desenvolvimento do negócio, eles podem negligenciar o trabalho, incorrer em assédio e absenteísmo, entre outras atitudes inadequadas, o que prejudica a produtividade, obtenção de resultados e tomada de decisões.

Nesse caso é melhor deixar o lado emocional de lado, tomar as medidas necessárias para garantir que ele não prejudique o fluxo de trabalho e não deixar de aplicar sanções somente pelo fato de o membro ser um parente.

Brigas pessoais entre membros

Quando há muitos candidatos a herdeiros da empresa, é possível que surjam competições internas em busca da liderança do negócio.

É interessante encontrar uma solução pacífica equilibrada e que contemple a vontade de todos, mas sempre colocando a continuidade da empresa em primeiro lugar, isso significa que a administração dela deve ficar nas mãos dos herdeiros mais profissionalizados e competentes para a atividade.

Mas ainda há outros conflitos que surgem em razão dos membros serem parentes — como embates amorosos, rivalidades, entre outros — capazes de causar prejuízos à empresa, já que os membros não trabalharão em harmonia.

Falta de regras

A falta de um Código de Conduta de Ética ou Regimento Interno é um problema comum nas pequenas empresas, mas no caso das empresas familiares, os membros costumam estabelecer regras ou procedimentos para solucionar problemas de modo pessoal.

Esse é um grande erro, pois o lado pessoal interfere diretamente no comportamento do membro familiar e nas metodologias da empresa. Nesse caso, você deverá elaborar códigos ou regimentos para o negócio e fazer com que todos os colaboradores sigam suas disposições, independentemente se são membros ou não.

Resistência à inovação

Com o acelerado desenvolvimento da tecnologia, é importante que todos os colaboradores estejam dispostos a adotar novas tecnologias, metodologias e estratégias para manter a competitividade do negócio.

Infelizmente, muitos acreditam que uma empresa familiar deve ter uma administração tradicional e engessada, levando à desorganização e a falta de planejamento e de delegação de tarefas, o que impede o alcance dos resultados e o aumento da produtividade.

As soluções tecnológicas tornam a rotina mais produtiva, reduzem custos, erros e riscos, elevam os lucros, entre muitos outros benefícios, sendo relevante que a mentalidade tradicional seja abandonada se o empreendedor deseja garantir a sua sobrevivência no mercado.

Falta de profissionalização

Geralmente os administradores de empresas familiares passam a gestão para os filhos mais velhos e ensinam para os sucessores técnicas que aprenderam durante a gestão. Entretanto, a próxima geração deve ter capacidade técnica especializada para assegurar o crescimento do negócio.

Isso ocorre pelo fato de o mercado estar cada vez mais competitivo e especializado, tornando preciso que ele tenha conhecimento mais aprofundado sobre o assunto e aprenda metodologias mais eficazes de gestão.

Além disso, muitas vezes colaboradores são contratados somente pelo fato de serem membros familiares, o que torna necessário investir na capacitação do quadro de funcionários, caso contrário eles não conseguirão contribuir para o desenvolvimento do negócio.

Por que é essencial contar com o apoio contábil especializado?

Há diferentes tipos de informações contábeis que precisam ser trabalhados na organização, sendo as gerenciais excepcionalmente importantes para as empresas familiares.

A contabilidade gerencial vai além da entrega de relatórios no final de cada mês e envolve estratégias para reduzir custos, aumentar a performance corporativa e melhorar a tomada de decisões. Veja a seguir como suas atribuições poderão ajudar seu negócio.

Auxílio no planejamento

A falta de planejamento é um problema dos negócios familiares que poderá levá-los à falência. Um bom serviço contábil auxilia a solucionar isso ao elaborar um planejamento estratégico, um instrumento que objetiva assegurar o desenvolvimento da organização a curto e a longo prazo. Na prática, ele é composto dos seguintes elementos:

  • diagnóstico da empresa: estudo das fraquezas, forças, ameaças e oportunidades do negócio;
  • identidade organizacional: são princípios que servem como base para a tomada de decisões do negócio;
  • metas: são criadas as metas a curto, médio e longo prazo a serem conquistadas pela empresa;
  • indicadores: consistem em métricas usadas para medir o sucesso do negócio;
  • plano de ação: práticas exercidas pelos colaboradores e gestores para que alcancem metas e objetivos;
  • acompanhamento: monitoramento do alcance de resultados.

A contabilidade gerencial também elabora o planejamento de sucessão, que identifica os profissionais capacitados para assumir cargos de direção caso ocorram situações que gerem a necessidade de troca desse pessoal, como falecimento ou aposentadoria dos administradores.

Conforme indica a Pesquisa Global sobre Empresas Familiares elaborada pela PWC, apenas 45% têm um plano de sucessão. A falta desse tipo de planejamento é uma das principais razões pelas quais os negócios encerram suas atividades, por isso é preciso obter o suporte de contadores para elaborá-lo.

Elaboração de relatórios

Um escritório contábil fornece aos seus clientes relatórios gerenciais que trazem informações claras, transparentes e reais sobre a situação do negócio, como demonstrações dos resultados e exercícios, balanços patrimoniais etc.

Muitas vezes, os gestores acreditam que o negócio está indo bem, mas não sabe que terá problemas a longo prazo, por exemplo. Quando o gestor recebe dados gerenciais, ele consegue evitar esses equívocos e tomar decisões mais vantajosas para o negócio.

Avaliação da situação da empresa

Por meio da análise contábil, o gestor consegue saber se a empresa está lucrando de forma real ou sofrendo algum tipo de prejuízo. Ele também poderá identificar onde estão as maiores receitas e maximizá-las, bem como encontrar as despesas e tomar medidas para reduzi-las.

Essas informações possibilitam que os gestores saibam como utilizar melhor seus recursos, traçar melhores metas, renegociar suas dívidas, ter previsibilidade de receita etc.

Os serviços contábeis não se limitam mais à contabilização de tributos, atualmente os contadores realizam atividades estratégicas cruciais para exercer uma boa gestão de empresas familiares, garantindo seu desenvolvimento saudável.

Ainda há inúmeros outros benefícios fornecidos pela contabilidade. Leia nosso artigo que explica como os serviços contábeis ajudam sua empresa na redução de custos!

Você também pode gostar

Deixe um comentário