Conheça a curva ABC de vendas e 5 dicas imperdíveis para criar a da sua empresa

Dupla calculando a curva ABC em sua estratégia de negócio

Conheça a curva ABC de vendas e 5 dicas imperdíveis para criar a da sua empresa

Quer aumentar sua margem de lucro? Conheça a curva ABC e entenda como implementá-la no seu negócio!

Uma empresa vive das vendas realizadas. E por meio delas, é possível obter uma margem de lucro capaz de sustentar todo o negócio. Para isso, é preciso utilizar estratégias comerciais. Dentre as principais, está a curva ABC.

Basicamente, ela é uma ferramenta de gestão que ajuda a tomar decisões e priorizar determinados produtos. Dessa forma, é possível aumentar o retorno, fazer um bom gerenciamento de estoque e até conhecer melhor seu cliente.

Como? Neste artigo, explicaremos melhor essa estratégia para você aprender a aplicá-la na sua empresa. Confira!

Curva ABC de vendas

A curva ABC consiste em uma metodologia de categorização de informações. A classificação é feita de acordo com o grau de importância e tem por objetivo facilitar as tomadas de decisão.

Para alcançar seu objetivo, esse método separa os produtos e prioriza aqueles com mais valor agregado. A partir disso, você organiza e controla o estoque conforme essa classificação. O resultado é a melhoria da performance da sua empresa.

A finalidade da curva ABC

O principal objetivo dessa estratégia é ordenar, agrupar e classificar os itens de acordo com sua relevância para o negócio. Quanto mais eles contribuírem para os bons resultados, mais importância terão.

Por esse motivo, a curva ABC é usada no âmbito administrativo. Ela é mais comumente aplicada à gestão do estoque e às vendas, mas também é implementada para definir preços, programar a produção e mais.

Afinal, com esse método, você descobre quais mercadorias têm maior impacto no lucro da sua empresa e quais devem ser prioritárias. Da mesma forma, ela ajuda na definição do mix de produtos trabalhados, a fim de potencializar os ganhos.

A importância da curva ABC nas empresas

Com a curva ABC, você gerencia melhor o estoque da sua empresa. Para isso, utiliza dados que embasam suas decisões e contribuem com o aumento do volume de vendas ou do ticket médio.

Como resultado, o negócio tem um estoque mais equilibrado, sem falta ou excesso de produtos. Você sabe quais mercadorias são mais interessantes e contribuem mais para o seu faturamento. Portanto, pode investir nelas.

Ao mesmo tempo, sua margem de lucro aumenta, já que foca mais os itens com potencial elevado de contribuição. Assim, você evita que sua empresa perca dinheiro por ter falta de mercadorias que deveriam ser mais valorizadas.

5 dicas para montar a curva ABC da sua empresa

Agora que você entendeu o que é a curva ABC e como ela impacta os setores de uma empresa, chega o momento de ver dicas para implementar essa estratégia. Veja o que fazer a seguir!

1. Conheça a classificação de produtos

O primeiro passo é identificar os itens mais importantes e que agregam mais valor ao negócio. Pela curva ABC, a ideia é categorizá-los em três classes:

  • a: são os produtos de mais importância. Eles correspondem a 20% do total em estoque, mas representam 80% das vendas;
  • b: têm importância média. Consistem em cerca de 30% das mercadorias que equivale a 15% da receita total da empresa;
  • c: contempla os itens de menor valor agregado. Abrange 50% dos produtos que geram apenas 5% do faturamento.

2. Liste os produtos

Com essa informação de classificação, liste todos os itens armazenados em estoque. Coloque-os em um papel, planilha ou software ERP destacando:

  • valor por unidade;
  • volume de vendas;
  • faturamento total por produto.

Para obter esses dados, utilize os números relativos a um mês de atividade, e escolha um período que sofra menos influência da sazonalidade.

3. Verifique a porcentagem de contribuição

Para chegar à classificação proposta, você deve calcular quanto cada mercadoria contribui para o faturamento total da empresa. A regra de 3 resolve essa questão de maneira simples.

Digamos que você tenha o produto X. Foram comercializadas 50 unidades, que atingiram R$150 mil de faturamento. A receita total do negócio foi de R$ 500 mil. Nesse caso, basta dividir o valor do produto pelo total e multiplicar por 100 para chegar ao percentual. Veja no exemplo:

Porcentagem de contribuição de X = (R$150.000 / R$500.000) x 100

Porcentagem de contribuição de X = 0,3 x 100

Porcentagem de contribuição de X = 30%

4. Classifique os produtos

Liste os itens conforme os dados obtidos. Lembre-se de que você deve respeitar os percentuais, ou seja:

  • a: 20% de produtos e 80% das vendas;
  • b: 30% de produtos e 15% das vendas;
  • c: 50% de produtos e 5% das vendas.

5. Crie suas estratégias

Daqui por diante, você já pode definir uma estratégia de vendas e marketing. O objetivo é potencializar a venda dos produtos que estão na classe A, aumentar a comercialização daqueles do grupo B e focar menos na categoria C, mas ainda despertar o interesse dos clientes.

Nesse processo, é possível rever suas políticas de precificação e administrar melhor o ciclo de vida dos produtos. Como consequência, fica mais fácil tornar as mercadorias mais atrativas e garantir a renovação do estoque para evitar a obsolescência dos itens.

Entendeu o que fazer para aplicar a curva ABC? Mais do que conhecer esse método de gestão do estoque, é importante saber implementá-lo. Desse modo, você tem a chance de vender mais e obter benefícios financeiros.

E você, já aplica essa estratégia na sua empresa? Deixe seu comentário e conte se a curva ABC de vendas faz a diferença no seu negócio.

Close Bitnami banner
Bitnami